quinta-feira, 4 de agosto de 2005

FURO! Escândalo do Mensalão chega ao Futebol

Diferentemento do que querem nos fazer acreditar, peladinha teria sido ato inicial do caso que já é paixão nacional

Do Gandula Secreto na Granja Bovary, Granja da Torta, Granja Romeu e Granja Julieta

Depois de envolver meio mundo na política, Calvus Valério promete esquentar os termômetros dos gramados do país. Jogadores, integrantes de comissão técnica e dirigentes de grandes e nem tão grandes clubes tiveram seus nomes revalados há pouco pela Polícia Faz-Geral, após importante apreensão de documentos no escaninho do filho mais novo de Calvus em um importante colégio de Belo Horizonte.

O esquema envolvia, além de mesadas semanais, participação na venda de pernas de pau, suborno de bandeirinhas e tráfico de influência em Teresópolis, bunker do que seria o suposto melhor time de futebol do planeta. A operação da PF-G que revelou os fatos, batizada de operação Joga-2, promete desviar completamente o rumo das investigações.

A operação foi recebida com muita festa pelos alunos do colégio onde o filhinho de Calvus estuda. As professoras tiveram que dispensar os alunos e não tiveram tempo de passar lição de casa. No escaninho do investigado, foram encontrados pacotes de figurinhas repetidas dos últimos 10 Campeonatos Brasileiros com anotações no verso. "É muito suspeito. O garoto tinha todas as condições de ter os álbuns, e completos. Meu filho completou o último rapidinho. É a prova que faltava", declarou o zelador do colégio, que chamou a Polícia Faz-Geral.

Fã de carteirinha da seleção de volei, a coordenadora pedagógica do colégio entregou aos agentes a página de seu longo relatório sobre a conexão das figurinhas com fatos recentes do futebol brasileiro. "O garoto vai dizer que isso é fruto de vitórias em partidas de bafo, mas o colégio não tem câmeras e ele não tem como provar. Além do mais, o bafo é terminantemente proibido pela legislação brasileira. Não é?" afirmou. A pedagoga deu a entender que futebol é um saco.

As investigações começaram após Calvus ser identificado como o terceiro zagueiro das tradicionais peladas na Granja da Torta. Sua destacada habilidade mostrava que ele estava fora de posição e, segundo o tira-teima, tramava algo. Cruzeirense convicto, Calvus teria planejado a atual má fase do galo, mas provas dão conta que sua atuação seria muito maior, espacial e temporalmente falando.

Até os gaúchos, tão cheios de dedo com essas coisas, estão no meio. No Inter, por exemplo, o primeiro operador teria sido o zagueiro Uílson. "Ou você acha que ele passou pelo colorado pra jogar futebol?" sugeriu o porteiro do colégio. Foram encontradas figurinhas do zagueiro também com o uniforme antigo, ainda no São Pablo, com um garrancho no verso que parecia dizer 'grosso'. Essa teria sido a senha para a troca de operadores no clube paulista, que precisava de alguém com mais finesse (o zagueiro Bordão). Outro envolvido seria o ex-craque Miller, envolvido com a bancada religiosa. Uma enfermeira, que teria trocado a fralda do técnico campeão Sangallo, promete agitar a bancada da bola com grandes revelações nos próximos dias.

Alguns meios de comunicação foram procurados para repercutir as revelações, mas todos se negaram. Suspeita-se que uma importante fabricante de fios e cabos elétricos, patrocinadora desses meios aí, esteja envolvida no esquema. Tivemos acesso à tabela final do atual Brasileirão, decidida em reunião de líderes da base esfacelada no último domingo, mas não vamos divulgar porque é mancada.

Nenhum comentário: