terça-feira, 28 de fevereiro de 2006

Furo de reportagem: Bongo Voxx pede cidadania brasileira

O cantor revelou ter desistido de ser irlandês ao repórter da Primeira Vítima, que estava de férias em Salvador desde outubro e por isso não escrevia

O líder da banda irlandesa U2 está mesmo decidido a tornar-se brasileiro. Ele, em entrevista exclusiva a A Primeira Vítima, revelou suas impressões mais íntimas sobre o país: "Alou Gãléra! O Bresil é móito legal!"

É claro que o pop star tentou frases mais elaboradas, mas não conseguiu formar nenhuma com as outras 11 palavras que conhece em português, todas substantivos: Ivete, festinha, caipirinha, samba, copa, Deus, futebol, mulata, Salvador, Amazônia e Argentina*.

Para minimizar o constragimento diante da pergunta sobre se não achava estranho pedir cidadania de um país do qual nem conhece a línga oficial, Bongo garantiu que já contratou um professor particular de português, Felisberto Gil. Ele disse que já havia inclusive aprendido a falar Ú Ú Ú Ú Ú Ú Ú Á Á. Porém, o repórter teve que esclerecer que isso não era português. Ele pensava que tal seqüência de vogais significam, em língua nacional, o mesmo que Let´s dance! (Vamos dançar!) em inglês. Ele se explicou dizendo que todas as vezes que ouviu isso da boca de Gil em cima do trio elétrico a gãléra gritava e pulava como louca, dançando sem parar.

Os motivos para opção de ser brasileiro, segundo o astro, são vários, mas os principais são, em ordem crescente de importância:

3- As pernas da Ivonete Zangallo;

2- Poder falar quaisquer besteiras e ser aplaudido incondicionalmente por uma multidão que nem está entendendo o que ele diz;

1- O secretíssimo convite que recebeu de Lulla para ocupar o Ministério das Relações Exteriores num eventual segundo mandato.

Bongo, que havia bebido algumas caipirinhas, não se fez de rogado e reproduziu os motivos do presidente para tal convite. Lulla teria dito que, se já faz o maior sucesso no exterior sempre que leva o cantor Ministro da Cultura nas missões oficiais, imaginem qual não seria sua projeção internacional se tivesse também Bongo cantor e demagogo oficial.

* Nota do repórter: Desconsiderei a palavra lula porque o cantor a usou como nome próprio e nem faz idéia de seu sentido como substantivo comum.

Nenhum comentário: