segunda-feira, 10 de abril de 2006

ELEIÇÕES 2006: Rebaixamento das Lusas deve impulsionar campanha de Eimael

Sem mais nenhum time para patrocinar na primeira divisão*, colônia portuguesa redireciona verbas para comprar Khombis e santinhos

DIRETO DOS ARMARINHOS FERRANDO (colaborou Roperto Leial)


Ninguém segura: Eimael fechou patrocínio de mais de R$ 500 milhões

O rebaixamento da Lusa paulistana e das suas co-irmãs Lusinha santista e Lusinha carioca entristeceu donos de bares e padarias em todo o País, mas já está sendo visto com bons olhos pela coordenação de campanha do presidenciável Eimael. Considerado o “fiel da balança” desta eleição, Eimael receberá uma série de patrocínios antes destinados aos times de futebol da colônia lusa. Ao todo, serão mais de R$ 500 milhões em Khombis e santinhos.

“Não vamos mais patrocinar estas drogas de time, vamos investir todo nosso dinheiro em algo seguro, e, no momento, nada mais seguro que a campanha do Eimael, que é o candidato que mais cresce nas pesquisas”, afirma Joaquim Manoel, inteligente e perspicaz dono das lojas Armarinhos Ferrando, ex-patrocinador da Lusa da capital.

O banco Bannif, outro ex-patrocinador da Lusona que também estampava seu nome nas camisas da Lusinha santista, prometeu comprar 50 mil Khombis para a campanha de Eimael. “O investimento é seguro e foi previamente calculado por nossos matemáticos. Além disso, há o caráter pessoal, a imprensa fala da religiosidade do Gerardo, mas esquece que Eimael é o único e verdadeiro democrata cristão, descendente direto dos descobridores portugueses”, diz Manoel Joaquim, diretor de marketing do banco, que tem sede na Ilha da Madeira.

No Rio de Janeiro, a queda da Lusinha carioca também atingiu em cheio o emocional da comunidade portuguesa, mas donos de bares e padarias locais, preocupados em recuperar a auto-estima lusitana, criaram mais um fundo de contribuição à candidatura de Eimael. Nesse sentido, a Associação dos Fabricantes de Bolinho de Bacalhau, Sonhos e Pãezinhos (AFBBSP) já anunciou que irá destinar 20% dos lucros à candidatura do democrata cristão.

Além dos santinhos que serão confeccionados, a verba permitirá a contratação do decadente cantor Roperto Leial, que dará nova roupagem ao sucesso “Ei, ei, ei, mael, um democrata cristão”. “O desafio é transformar esta música atemporal em um fado do século XXI, mas sem perder a autenticidade”, revelou o cantor, ex-símbolo sexual dos anos 80, ex-amante do apresentador Gluglu e ex-habitué dos programas de auditório do SBP.

*Nota da Redação: Antes que o leitor possa protestar, o Basco da Vama está tão ruim que não é mais considerado time pela editoria de esportes d'A Primeira Vítima.

Um comentário:

Anônimo disse...

Hi! Just want to say what a nice site. Bye, see you soon.
»