quinta-feira, 17 de agosto de 2006

Horário político provoca demissões em massa

Entidades representativas prometem lutar por desempregados

Por Olvídio Mor Horelhãns, rachando o bico

Nem bem começou, e o horário político já provoca as primeiras baixas. Donos das principais redes de rádio e TV decidiram demitir seus humoristas e contratar candidatos para requalificar a programação.

A Primeira Vítima teve acesso exclusivo à reunião que selou o destino da categoria. O clima ficou tenso depois que executivos receberam pesquisa do Instituto DataVítima sobre a audiência da programação eleitoral.

Os números revelam que a cada 100 aparelhos 99 estão ligados na propaganda partidária. Pesquisadores do instituto disseram à reportagem que bastava “colocar o ouvido no portão, pra ouvir as gargalhadas”.

Sindicatos de comediantes, ONGs e afins já falam em mais de 10 milhões de desempregados se a iniciativa das emissoras vingar. Cálculos mais isentos somam 9,9 milhões de trabalhadores na rua. A reportagem apurou que mó galera vai rodá.

“O efeito é em cascata. Começa pelas TVs e rádios; depois, tomará até mesmo circos de beira de estrada. Fudeu!”, exaltou-se um dirigente do sindicato dos artistas de Santo André e região que pediu para não ser identificado. Beleza, Ricardinho, a gente não fala nada.

Novos talentos
O diretor artístico da Rede Blobo, cujo nome esqueci, disse que trata-se de um grande celeiro de novos talentos. “Eles [os candidatos] são sensacionais! Não podemos perder essa oportunidade!! O show tem de continuar!!!”

Sylvyo Prantos, dono da emissora cuja programação é de chorar, foi direto: “O riso é garantido!”. Jony Sarado, dono da Bandeirinhas, estava mais empolgado. “Finalmente teremos um núcleo de humor.”

Dirigentes da Rede Decord adiantaram que seu maior comediante está com os dias contados. “O Bom Caducante é uma criança perto desses profissionais.” O humorista não quis comentar o assunto.

Outro que demonstrou elevada preocupação foi o líder do programa Cânico, da Rede VT. “Estou em pânico. Eles são muito naturais”, diz Emilho Suquita, mentor intelectual, espiritual e financeiro do grupo.

4 comentários:

Anônimo disse...

hauahuahauua MUITO BOM O TEXTO!!!!

Anônimo disse...

muito bom

mas "exautou-se" é com L

huhuhuhu

Olvídio Mor Horelhãns disse...

De fato, o fã tem razão: exaltar é com "l". Não sei que insanidade linguística me ocorreu no momento da escrita. Sou grato pela crítica ortograficamente construtiva.

Fernando disse...

Assistia ontem o horário eleitoral de Sergipe, - resido em Minas, mas o canal "Canção Nova" me posibilitou esta façanha - quando uma candidata se anunciou assim: "Tenha pena, vote em Lena"