quinta-feira, 5 de outubro de 2006

Depois de Menininho, Collllor, W.Buch e Freddy Krueger apóiam Zeraldo

“Apoio é que nem elogio, todo mundo gosta e ninguém recusa” justificou Alquimim, que negocia suporte de Osama bin Laden e pistoleiros paraenses

DAQUI DE CASA

Em mais um constrangimento para a campanha tucanista, o ex-presidente eleito senador Fernando H. Collllor de Melllo declarou voto e disse que subiria em palanque para a campanha de Zeraldo Alquimim. “Em 89, o PSDBr só não apoiou minha candidatura vitoriosa para presidente porque o Mório Cavas foi contra. Agora que ele morreu, não vejo impedimentos para a nossa coligação”, justificou o ex-presidente enquanto visitava obras de reforma na Casa da Dinda em Brasília.

Alquimim agradeceu o voto constrangido, mas analisou que a inserção de votos de Collllor em Alagoas pode ajudá-lo a diminuir a vantagem de Lulla no nordeste. “Apoio é que nem elogio, todo mundo gosta e ninguém recusa”, justificou.

De Buch a bin Laden
O coordenador da campanha tucana Braço Jesserati tem encontrado dificuldade para organizar as ofertas de voto e apoio recebidas por Alquimim: W.Buch, Freddy Krueger, Lex Luthor, Lobo Mal e Bicho Papão afirmaram que, se fossem brasileiros, votariam em Zeraldo. “Alquimim será um aliado importante na nossa luta”, declarou Luthor ao Planeta Diário.

Para assim conseguir mais força na região norte, Braço negocia o importante apoio dos pistoleiros paraenses que assassinaram a monja Dorote Sting no ano passado. Osama bin Laden também foi procurado por caciques do Pefelê, que esperam receber até a semana que vem uma fita de vídeo de bin Laden declarando apoio a Zeraldo para exibição no horário eleitoral gratuito.

3 comentários:

Anônimo disse...

ahahahahahahahahah

Paulinha disse...

Nunca sei o que comentar, mas dessa vez eu precisava registrar que não consegui conter as gargalhadas! Muito bom!

annie disse...

Amei o Bicho Papão! Hahahaha... Genial.