terça-feira, 16 de maio de 2006

Lambo: “Tudo está sob controle - só não é o nosso controle”

Ataques do PuCC não atrapalharão governo sério e trabalhador; obras continuarão a ser inauguradas

O governador Cráudio Lambo em coletiva de imprensa

DO ENVIADO ESPECIAL PRESO NO TRÂNSITO

Inaugurando mais uma obra de saneamento básico no extremo norte paulista, o governador de São Paulo, Cráudio Lambo, tranqüilizou os cidadãos paulistas e paulistanos: “O importante é que agora tudo está sob controle – do PuCC”.

Lambo apresentou um plano com medidas enérgicas para
combater a crise. “Não seremos intimidados: vamos continuar inaugurando obras longe dos conflitos”, bocejou. “Se deu certo com o Lulla, dará certo comigo e com São Paulo” completou, com otimismo.

Lambo explicou também que seus secretários de governo não estão negociando com o Primeiro e único Comando da Capital (PuCC). “Nós estamos fazendo reuniões para preparar um eventual governo de transição, em que os traficantes passariam a governar o Estado e nós, políticos, poderíamos nos concentrar na nossa atividade principal: o roubo.”

Lambo classificou como “criativas” algumas propostas de governo que o PPuCC (Partido do Primeiro e único Comando da Capital) já está implantando em São Paulo, como a reestruturação do transporte coletivo e os cortes no número de funcionários públicos do setor de segurança.

Contra-ataque: segundo Vigílio, Lulla também sabia
Aturo Vigílio, líder da bancada do Partido dos Tucanos e Arapongas (PTuc), marcou para amanhã de manhã uma reunião com líderes do partido para discutir a crise em São Paulo. “Vamos mostrar que o único responsável pelo caos na maior metrópole de Santo André e região é o presidente Lulla”, atirou Vigílio.

Segundo o parlamentar, Lulla não só sabia dos ataques como ajudou a planejá-los para desestabilizar o governo paulista. “Ele e o terrorista José Disseu aliaram-se ao PPuCC, e querem acabar com a nossa aliança com o PFLê [partido do governador Lambo]”, afirmou o candidato ao governo amazônico.

Calvus Valério será convocado amanhã pela CPI dos Bingos para justificar um suposto cheque de aproximadamente 31 reais que teria sido depositado em sua conta por suspeitos de participarem do PuCC. Procurado pela reportagem, o advogado de Valério nem quis se pronunciar.

5 comentários:

John Renner disse...

OK, eu admito que "cortes no número de funcionários públicos do setor de segurança" foi meio pesado...

Anônimo disse...

Booom

caio770 disse...

"you know it's not a wise thing to do..."

esses 31 reais deveriam ser investigados.

mari disse...

eu adorei "a reestruturação do transporte coletivo e os cortes no número de funcionários públicos do setor de segurança". e também o "u", do PuCC.

annie disse...

Sensacional!

Esse Lambo é a própria lambança, ninguém merece.