terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Câmara adotará 'circuit breaker’ cidadão


Medida é pioneira no legislativo nacional

O presidente da Câmara numa ligeira demonstração da ideia

DA BOLSA DE VALORES DA CHINA

Depois do merecido descanso proporcionado pelo recesso, os parlamentares da Câmara dos Despudorados terão de lidar com uma inovação em fevereiro. Casa irá adotar já no primeiro dia de trabalho o “circuit breake cidadão”.

“O objetivo não poderia ser mais nobre: falou merda, fecha-se o som do microfone e dá-se a vez ao próximo e assim por diante”, esclarece o ainda presidente da Casa, Eduard Culpa, idealizador do mecanismo.

Ele aponta estudos, incluindo internacionais, para fortalecer a adoção da ideia. “Pesquisas que eu mesmo encomendei revelam que a produtividade parlamentar naturalmente crescerá com a adoção da brilhante ideia.”

O circuit breaker é comumente utilizado nas bolas de valores. Caso o pregão atinja determinada porcentagem de queda, as negociações são paralisadas automaticamente. 

O episódio mais recente envolvendo o mecanismo ocorreu na China no dia 7 de janeiro último. Os negócios duraram apenas meia hora quando a queda chegou a 7%. O próprio governo chinês, porém, já aboliu a ferramenta por considerá-lo ineficaz. 

No Brasil, é acionado na Bolsa de Valores de São Paulo quando a queda atinge 10%.

Ideia ótima
Culpa nega que seja mais uma de suas incansáveis manobras para se manter no cargo. “Sou um servidor do povo. Uma democrata. Observador atento da coisa pública. Não tenho apegou nenhum por cargos”, enumera o parlamentar.

A Primeira ouviu colegas de Culpa. Todos falaram sob anonimato. Entre os 512 pesquisados, apenas um achou “boa” a ideia. Os demais a classificaram como “ótima”. “Enche o saco ter de ficar ouvindo tantas aboboras, até mesmo as de própria autoria”, sintetizou um parlamentar que, assim entendeu a reportagem, falou por todos.

Nenhum comentário: