terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Ex-bilionário responderá a novo processo criminal

Ação será proposta pela procuradoria após constatação in loco

O ex-bilionário antes e depois da fraude descoberta pela procuradoria



DOS PORTÕES DE BANGU 9 X POLÍCIA 0

Além de ter garantido uma dorzinha de cabeça judicial por conta das peripécias financeiras com o ex-governador do Rio de Janeiro e atual preso, Sargeta Escambau, o ex-bilionário e atual presidiário (não dava pra perder a rima) Fake Fraudista terá novo probleminha por conta do próprio cocuruto (pare de rir e vá procurar no dicionário o real significado da palavra; não é o que você está pensando...).

A procuradoria – como bem esclarece o nome – procurou e não encontrou qualquer vestígio capilar original de fábrica no novo visual (fala a verdade, hoje eu tô terrível no encaixe das rimas, não?) de Fake Fraudista pós-raspagem na barbearia de Bangu 9 X Polícia 0, hospedaria onde ele se encontra atualmente, na zona oeste do Rio. 

“Fake também responderá por falsidade capilar, crime já tipificado pelo nosso honroso código penal-sensacional”, explicou com exclusividade À Primeira Vítima um procurador do Ministério do Respeitável Público, que pediu para não ser identificado por estar justamente, veja você, com as longas madeixas despenteadas. 

Veia literária
O novo visual do ex-bilionário chocou a nação, que acompanha com especial interesse os desdobramentos da prisão de um sujeito que autografava livros sapecando um X na dedicatória – segundo ele, marca garantidora de prosperidade financeira – e deixava uma singela nota de um dólar dentro do exemplar para seus leitores. 

“Empresário de visão, FêFê – como é conhecido na sua intimidade – foi o pioneiro a oferecer desconto em dinheiro vivo pela própria obra e, melhor, em dólar! Tá explicado o sucesso dele, pelo menos no ramo literário...”, resume o professor de assuntos editoriais e financeiros da Fundição GV Armarinhos, Robert Mor Horelhãns. 

O pai do ex-atropelador Thora recheia o conteúdo de quatro obras monumentais: “O X-Tudo da Questão”, “Fake Fraudista e o X-ovo da Questão” (numa clara premonição do porvir), “O X-9 da Questão – a trajetória do maior empreendedor do Brasil” (este causando particular apreensão no meio político nacional), e “Tudo ou Nada”, guia de autoajuda – sem questão aparente – para quem queira seguir os passos de FêFê e dar com a cara nos portões de Bangu 9.  

Eike Fraudista foi considerado o homem mais rico do Brasil, o mais inteligente e, pasme, dependendo do nível de miopia, o mais “bunitão” do nosso país varonil, segundo a revista “Fodex”. 

O ex-empresário fez reserva de quarto em Bangu 9, confirmando o check-in ao desembarcar no Rio nesta terça-feira (30) vindo de Nova Iorque, e seguindo, após escala em outra hospedaria, para lá sem direito a uma cobertura capilar postiça. “E que não saía tão cedo daí”, ouviu a reportagem enquanto chorava um cachorro quente fiado com o tiozinho recém-instalado em frente ao novo endereço de Fraudista. “Pretendo multiplicar as vendas”, detalhou o futuro empresário, no caso, o tiozinho mesmo. “O lanche estava uma delícia!”, garante a reportagem. 

Cabeleira do Zezé
APV apurou que os principais blocos do Rio e São Paulo pretendem homenagear este ano o atual presidiário com temais musicais outros carnavais. A mais lembrada, claro, é “Cabeleira doZezé”, marchinha vintage sucesso no país inteiro em dias de “quanto riso, oh,quanta alegria / mais de mil palhaços no salão”. 

“Precisaremos fazer apenas uma modificação pontual: sai o ‘Zezé’, que a gente não faz a menor ideia de quem venha ser esse sujeito, e entra o FêFê”, antecipa À Primeira o presidente do bloco “Pavilhão Nove e Associados”, José Berimbau Mor Horelhãns.

Outra homenagem também será a disseminação da tradicional máscara de plástico. “Para satisfazer a toda a nossa clientela, disponibilizaremos ao consumidor a versão capilar completa e a atual, lisinha, lisinha”, relata Carlos Carlos Mor Horelhãns, dono da principal rede fabricante do adereço carnavalesco. 

Nenhum comentário: