segunda-feira, 10 de julho de 2006

Facção Criminosa assusta a população

Não bastasse o PuCC, surge agora mais um grupo criminoso para o pânico do povo

Seu Jaime: "Deus nos livre dessa Facção Criminosa, doutor."

Não há distinção de classe social. Do guardador de carros às dondocas distraídas, toda a população paulista está confusa e temorosa com o aparecimento de mais uma organização da bandidagem. Depois do Primeiro (e Único) Comando da Capital (PuCC), é a vez da Facção Criminosa. O porteiro Jaime da Silva Santos, o Seu Jaime, vê televisão o dia inteiro (escondido do zelador) e já está assustado: "Dá medo porque essa facção faz tudo igualzinho ao PuCC." A dona de casa e madame Guilherminha Guinme também está preocupada: "Vi na TV do salão de beleza que essa Facção Criminosa está em todas. Não é fácil, meu bem."

O aparecimento desse grupo foi um furo jornalístico das Organizações Blobo, que desde então só passou a falar dessa tal Facção Criminosa, também liderada por Marcos Willians Ervas "Macho" Camacho, o Mancola. Ninguém sabe ao certo por que os veículos blobais se esqueceram completamente do bom e velho PuCC e passaram a fazer matérias só sobre a Facção Criminosa - ou "uma organização criminosa", "aquela facção criminosa que você sabe qual é" e "uma famosa facção criminosa", como eles gostam de dizer.

Desconfiado, o Monastério Público vai investigar por que só a Blobo traz notícias sobre a recém-criada Facção Criminosa. Deputados e senadores também prometem agir, obviamente criando mais uma CPI. A senadora Eloiza Elena, candidata à Presidência pelo P-Soal (Partido do Sonho Alagoano), não poupou críticas à atitude do grupo midiático. "Temos que descobrir o que está por trás desse claro favorecimento da Facção Criminosa em detrimento do PuCC. Não vou compactuar com uma imprensa comandada por uma camarilha de bandidos e fariseus que ocupou os veículos de comunicação, mantendo os mesmos padrões da mídia corrupta e malograda que esteve à frente do Departamento de Imprensa e Propaganda durante a ditadura de Getúlio Vargas no Estado Novo, de 1937 a 1945", resumiu.

6 comentários:

annie disse...

Sensacional, fantástico!!!

E amei o "Não é fácil, meu bem.". HAHAHAHA! :P

Anônimo disse...

FANTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAASTICO!!!

Anônimo disse...

O problema atual é, durante um assalto, atentado ou queima de ônibus, reconhecer se quem está atacando é o PuCC e a Facção Criminosa...

John Renner disse...

E quem é o tiozinho da foto?!?

Anônimo disse...

a meu tem qui mete bala mesmo nesses policia do caraio

Anônimo disse...

Aqui e o "Selador" seu "Jaime" vai rodar.