sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Ex-bonecão da Vila César vira presidente do Senado

Poucos colegas da Casa sabiam quem era o parlamentar potiguar nos anos 70

DE CASA MESMO

Talvez fosse melhor ele não ter tirado a fantasia...

Dizem que no Partido do Movimento Bagunçado do Brasil (PMBB) tem gente de tudo que é jeito. E tem mesmo. Depois de brilhar nas páginas de escândalos com o estrepitoso Ronan Calhordeiros, o PMBB traz agora, na Presidência do Senado, uma figura não menos ímpar. Não pelo seu potencial de maracutaias, mas sim pelo lado pitoresco. O senador Garibaldo Aves, do Rio Grande do Norte, tem participação discreta na Casa. Tão discreta que quase ninguém sabia que ele fez muito sucesso nos anos 70 com o público infantil.

É claro que ele não mostrava a cara que Deus lhe deu e que vocês podem ver acima. Ele se metia dentro de uma fantasia gigante de passarinho e fazia o patético Garibaldo no insuportável programa infantil Vila César, que mostrava as mazelas de um bairro da periferia de Natal nos anos 70. Embora sempre tenha sido de uma família abonada, Garibaldo sempre foi abnegado por ajudar os mais pobres. À época, como ator amador, decidiu passar calor dentro da fantasia de lã e fazer o passarinhão que vivia pentelhando o pessoal da Vila César, dando lições de higiene e bons costumes ao povaréu do bairro. Foi assim que, mesmo fantasiado, ele obteve popularidade entre as camadas mais miseráveis do Rio Grande do Norte.

Modesto, o Garibaldo de hoje não gosta de falar do passado. "Eu só dei um pouco de esperança para o povo pobre e necessitado da Vila César. Não merecia tanto assim, muito menos a Presidência do Senado", disse, com exclusividade, à Primeira Vítima. Agora que já decidiram pelo Garibaldo, vale a pena pelo menos relembrar sua história na dramaturgia brasileira. Valeu, Garibaldo!

Um comentário:

annie disse...

Sensacional o Garibaldo! E a volta de lady Julinha Botelho!